Início > Boas Praticas > Em Pequim, empresas, universidades e governo apostam no reuso de água com sistemas locais de tratamento

Em Pequim, empresas, universidades e governo apostam no reuso de água com sistemas locais de tratamento

Pequim

Continente: 
Ásia
País: 
China
População (Ano): 
20.693.000 hab.
Ano População: 
2012
Área Total (Ano): 
16.410,54 km²
cc_by_hwanghsuhui
As Instalações locais de esgoto são sistemas de águas residuais destinados a tratar efluentes no mesmo lugar onde é produzida esta água residual. Para isso, a capital da China reutiliza as águas cinzas e águas residuais parcialmente tratadas no local para fins não potáveis, como descargas de vasos sanitários, irrigação ou limpeza de ruas.

Descrição

A experiência de Pequim mostra como as leis municipais podem estimular o desenvolvimento de setores da economia e a inovação orientada à sustentabilidade, e como a colaboração entre empresas e universidades pode ajudar a colocar em prática novos conceitos e ideias, como a reciclagem e reutilização de água.

Em 2007, o consumo anual de água em Pequim chegou a 3,4 bilhões de m3. A água de Pequim vem de dois reservatórios principais - o reservatório Miyun e o reservatório Huairou, ambos situados no nordeste da cidade. O Reservatório de Miyun fornece a Beijing a maior parte de sua água potável, e o Reservatório Huairou fornece principalmente água para a agricultura.

Chuvas abaixo da média, aumento no crescimento da população e da poluição de águas superficiais e subterrâneas resultaram numa diminuição da disponibilidade de água per capita, passando de 1.000 m3 para menos de 230 m3 entre 1949 e 2007.

Em 1987, o governo local passou a exigir que todos os hotéis com uma área de construção superior a 20.000 m2 e todos os edifícios públicos com uma área superior a 30.000 m2 (tais como escolas, universidades, estações de trem e aeroportos) implementassem sistemas de tratamento de água no local.

Com base nos resultados positivos alcançados no sector hoteleiro, o governo de Pequim decidiu, em 2003, ampliar o projeto para novos empreendimentos residenciais. Os desenvolvedores de novos empreendimentos residenciais, com uma superfície superior a 50.000 m2 deveriam instalar sistemas de tratamento de água no local.

Desde 2007, muitas das empresas fornecedoras de sistemas de tratamento de água no local que foram criadas para atender o mercado residencial se diversificaram para atender os mercados rurais e industriais.

Quando bem implementados e operados, os sistemas de tratamento de água descentralizados permitem uma gestão mais eficiente dos recursos hídricos, ajudam a reduzir a poluição dos sistemas de superfície e subterrâneos, e ajudam a superar muitas das limitações dos sistemas centralizados de tratamento de águas residuais. Estas plantas menores são mais rápidas para planejar e instalar, e são capazes de atender as mudanças e requisitos em cidades de rápido crescimento como Pequim.

Projetos piloto e outras experiências com este tipo de tecnologias foram realizadas em universidades e institutos de pesquisa.

Na China rural vem sendo praticado o aproveitamento de águas pluviais utilizando os telhados há centos de anos. Em Pequim, a captura da água de chuva para irrigação, utilizando os telhados, vem sendo promovido desde junho de 2005.

 

Objetivos

- Restaurar os ciclos naturais da água no local do desenvolvimento, minimizar o escoamento de águas pluviais e estabelecer sistemas que retêm, reutilizam e reciclagem a água no local;

- Desenvolver um sistema resiliente e mais eficiente para a gestão e reutilização de águas residuais.

 

Cronograma

- 1987: O governo local passou a exigir que todos os hotéis com uma área de construção superior a 20.000 m2 e todos os edifícios públicos com uma área superior a 30.000 m2 (tais como escolas, universidades, estações de trem e aeroportos) implementem sistemas de tratamento de água no local;

- 2003: O governo de Pequim decidiu ampliar o projeto e os novos empreendimentos residenciais com uma superfície superior a 50.000 m2 passaram a ser obrigados a instalar sistemas de tratamento de água no local;

- 2004: Foi fundada a Autoridade Municipal da Água;

- 2007: muitas das empresas que foram criadas para atender o segmento residencial se diversificaram para atender os mercados rurais e industriais.

 

Resultados 

- Na preparação das Olimpíadas de 2008, conseguiu-se uma série de conquistas significativas relacionadas com a economia de água e tratamento de esgoto para que a água tratada fosse usada nos locais dos jogos;

- A captação de água de chuva no Estadio Olympico de Pequim  é utilizada para vasos sanitários, torres de refrigeração, combate a incêndios e irrigação de áreas verdes;

- Em 2006 foram desenvolvidos mais de 300 projetos de captação de água da chuva em Pequim;

- Em 2008 foram utilizados 45 milhões de m3 de água da chuva em Pequim.

 

Instituições envolvidas                                              

- Prefeitura de Pequim

- Beijing Drainage (Drenagem de Pequim)

- Beijing CNC Water Technology (Tecnologia de Água CNC de Pequim)

 

Fontes 

http://www.unep.org/resourcepanel/Portals/24102/PDFs/City_Level_Decoupli...

http://www.nowra.org/

http://www.health.gov.sk.ca/adx/aspx/adxGetMedia.aspx?DocID=5d7418fb-cdc...

http://www.unep.or.jp/ietc/publications/freshwater/sb_summary/5.asp

http://www.greenpeace.org/eastasia/PageFiles/301174/water.pdf

http://www.switchurbanwater.eu/outputs/pdfs/W6-2_CBEI_RPT_SWITCH_City_Pa...

https://en.wikipedia.org/wiki/Onsite_sewage_facility

http://www.water-technology.net/projects/beixiaohe_wastewater/

https://en.wikipedia.org/wiki/Onsite_sewage_facility

12
última modificação: qui, 22/05/2014 - 16:03