Início > Boas Praticas > Lixo que Vale

Lixo que Vale

Umuarama

Continente: 
América do Sul
País: 
Brasil
Estado - Província: 
PR
População (Ano): 
106.387 hab.
Ano População: 
2013
O Programa “Lixo que Vale”, da Prefeitura Municipal de Umuarama (PR), promove a troca de materiais recicláveis por alimentos adquiridos direto do produtor rural.

Descrição:

O programa “Lixo que Vale” foi criado em 2011pela Prefeitura Municipal de Umuarama (PR).  Através desse programa as pessoas trocam material reciclável por alimentos produzidos pelos produtores rurais da região.

Inicialmente o programa era executado em apenas dois bairros localizados na Área de Preservação Ambiental do Rio Piava, que abastece a cidade. Diante dos resultados positivos, em junho de 2013, a Prefeitura de Umuarama ampliou o projeto para outros quatro bairros.

Os caminhões da prefeitura passam nos bairros semanalmente. Ali, os resíduos são pesados e o pagamento é efetuado aos moradores que coletaram os materiais recicláveis. O pagamento se dá através de um dinheiro simbólico criado para a troca de produtos.

A cada quinze dias é realizada uma feira com os produtos alimentícios. São mais de 30 variedades, entre hortaliças, vegetais, carnes, ovos, pães, bolachas, geleias e mel. Os moradores escolhem o que querem e utilizam as “moedas verdes” para a aquisição.

O material coletado é encaminhado para a Cooperativa de Catadores de Recicláveis de Umuarama (COOPERUMA), que realiza os trabalhos de triagem, prensagem e comercialização. Parte dos recursos gerados com a venda do material é destinada à Cooperativa de Produtores Rurais de Umuarama (COOPERU), da qual a prefeitura adquire os alimentos. 

O programa também ajudou na integração entre os vizinhos, que concentram materiais e depois dividem as moedas verdes conforme as necessidades das famílias.

Esta iniciativa protege o meio ambiente, ao mesmo tempo em que aquece a economia das pequenas propriedades rurais e gera renda para a cooperativa de catadores de resíduos recicláveis. Ou seja, o programa deu valor comercial para o lixo, incentivou a limpeza da cidade pelos próprios moradores e também contribuiu para o aumento da renda de catadores e agricultores. 

Objetivos:

- Inicialmente, a medida tinha como objetivo conscientizar a população dos bairros Jabuticabeiras e Sete Alqueires, localizados na Área de Preservação Ambiental do Rio Piava, que abastece a cidade. Como a limpeza pública não conseguia atender à demanda, foi criado o programa para incentivar a população a trocar resíduos por alimentos. 

- Outro objetivo do projeto é melhorar as condições de vida da população com alto grau de vulnerabilidade que, com a aquisição da "moeda verde", consegue reduzir os gastos mensais. 

Metodologia:

No início do programa, os moradores levavam semanalmente o material reciclável até um ponto específico determinado pela prefeitura, onde era pesado e pago em "moeda verde".

Atualmente, caminhões da prefeitura passam pelos bairros para realizar a coleta dos materiais recicláveis. O material é pesado no próprio bairro e o pagamento também é realizado neste momento.

A "moeda verde" é utilizada em uma feira que acontece duas vezes por mês, com os pequenos produtores rurais da região.

Resultados:

- Atualmente, a ação coleta aproximadamente de 10 a 15 toneladas de resíduos semanalmente. Ou seja, média entre 40 e 50 toneladas ao mês.

- Os cooperados conseguem uma renda mensal aproximada de R$1.200,00.

- Os casos de dengue diminuíram significativamente nos bairros que contam com o programa.

- Em paralelo, protege o meio ambiente, auxilia profissionais que trabalham com materiais recicláveis e garante a comercialização dos alimentos produzidos nas pequenas propriedades. 

- A iniciativa venceu o 4º Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade, na categoria Órgão Público.

Contato:

Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente
Telefone: (44) 3621-4141
[email protected]

Fontes:

Vídeo

Prêmio

Ampliação do programa

Lixo que Vale

36
última modificação: sex, 20/02/2015 - 19:29