Início > Boas Praticas > Lyon - Cidade mais verde

Lyon - Cidade mais verde

Lyon

Continente: 
Europa
País: 
França
População (Ano): 
1.700.000 hab.
Os espaços verdes e a preservação da natureza são prioridades na cidade francesa de Lyon há mais de 10 anos. Com uma política ativa de recuperação dos espaços urbanos e ampliação das áreas verdes, os gestores públicos visam garantir melhor qualidade de vida para os moradores do município.

Descrição:

O Município de Lyon, na França, investe em preservação e criação de novas áreas verdes há mais de dez anos. As iniciativas abrangem, desde a transformação de terrenos baldios em parques urbanos, até projetos maiores, como a revitalização das margens do Rhône e do Saône (os dois rios que cortam a cidade).

Além de novos projetos, a manutenção da infraestrutura verde já existente é constante. Todos os anos, quase 10% das praças e jardins são revitalizados.

Atualmente, Lyon dispõe de 32 m² de área verde por habitante. O índice é quase três vezes maior do que o recomendado pela Organização Mundial de Saúde – que é de 12 m2. Além disso, a menos de 300 metros de qualquer lugar da cidade é possível encontrar um espaço verde.

Por toda a cidade, existem parklets com componentes verdes. Além da função social, de aproximar as pessoas, esses espaços auxiliam na redução das chamadas "ilhas de calor" e, consequentemente, no combate ao aquecimento do clima.

Com o objetivo de interligar os diferentes espaços verdes, foram criadas vias verdes. Para complementar a política, o município incentiva a implantação de telhados e fachadas verdes.

A manutenção das áreas verdes também contempla a gestão da água. Desde 2004, há um programa que controla o consumo de água para irrigação, fornecendo apenas a quantidade certa do líquido, de acordo com as necessidades de cada planta. Além disso, a cidade desenvolve alternativas para substituir o uso da água potável nos parques, como, por exemplo, utilização de aquíferos, reutilização de água de chuva e instalação de valas de drenagem para captação de água. Outras medidas racionalizam o uso do líquido, incluindo a reciclagem de água servida e, até mesmo, a escolha de espécies de plantas que precisam de menos rega.

Os equipamentos utilizados nos espaços verdes estão sendo substituídos, gradualmente, por outros que usam biocombustíveis e biolubrificantes. Muitos programadores de rega são alimentados por placas solares.

Nos parques, a gestão dos resíduos verdes recebe um tratamento especial. A compostagem dos materiais foi ampliada e reorganizada em locais próximos aos espaços verdes.

Alguns parques e jardins têm coleta seletiva implantada e, desde 2006, uma equipe com veículos movidos a cavalo recolhe lixeiras do Parque de la Tête d'Or, em substituição aos veículos a motor, o que reduz a poluição sonora e atmosférica.

Em sua política de compras, a cidade de Lyon opta prioritariamente por fornecedores com práticas ambientais, que utilizam madeiras certificadas, materiais não poluentes e fertilizantes orgânicos. Busca também, preferencialmente, utilizar cadeias curtas de abastecimento.

Todas estas ações protegem e enriquecem a biodiversidade na zona urbana. Como consequência, já pode ser observado o retorno de algumas espécies de aves e abelhas.

O trabalho de Lyon é reconhecido nacionalmente. Em 2012, a cidade foi recompensada com o apoio financeiro, dentro do projeto "Desenvolvimento de Redes Azuis e Verdes", do Ministério do Desenvolvimento Sustentável. O apoio proporcionou a implantação do projeto "Ligações Verdes e Bairros Naturais".

Objetivos:

- Garantir um ambiente saudável, para melhor qualidade de vida da população;

- Ampliar e melhorar a qualidade dos espaços verdes urbanos;

- Ampliar a área permeável da cidade;

- Ampliar e preservar a biodiversidade;

- Melhorar a qualidade do ar.

Metodologia:

- Adoção de diversas medidas e projetos em busca do desenvolvimento sustentável da cidade;

- O departamento responsável pelos espaços verdes no município introduziu o manejo ecológico, para a manutenção dos 430 hectares de jardins, praças e espaços verdes. Trata-se de proteção biológica integrada, com aplicação de técnicas preventivas para a conservação. Esse processo, denominado “0 phyto”, contempla os cuidados manuais e não químicos, com total supressão no uso de pesticidas. O processo resulta também em menos rega e mais cobertura vegetal com materiais secos e em decomposição, o que causa impacto positivo na gestão da água. Há ainda o controle biológico de pragas, com a introdução de insetos que auxiliam no combate ao problema.

Resultados:

- O Projeto Ligações Verdes e Bairros Naturais implantou 2,3 quilômetros de vias verdes e sete caminhos verdes, além de 13.000 m² de superfícies verdes adicionais;

- A cidade possui 430 hectares de jardins, praças e espaços verdes, o que corresponde a 32 m² de área verde por habitante;

- Diminuição das “ilhas de calor”, implantação de corredores ecológicos que beneficiam a manutenção e recuperação da biodiversidade, bem como a redução da poluição sonora, visual e das emissões de gases de efeito estufa;

- Desde 2008, o uso de pesticidas foi abolido na manutenção de parques e jardins públicos;

- Os métodos alternativos ajudaram a reduzir os custos de manutenção em 30.000 € / ano, estimulando o desenvolvimento de tecnologias mais ecológicas;

- Em 2005, os espaços verdes do município obtiveram a certificação ISO 14001, que tem sido regularmente renovada. Esta certificação é um verdadeiro reconhecimento da boa gestão ambiental e torna o município uma referência nacional e internacional, no quesito áreas verdes. 

Fontes:

Lyon, ville toujours plus verte

Lyon, Confluence

Lyon Ville Durable

Caminhos Verdes

ISO14001

Bairros Verdes

12
última modificação: qua, 12/08/2015 - 15:53

Comentários