Início > Boas Praticas > Plano de Ampliação das Áreas Verdes

Plano de Ampliação das Áreas Verdes

Santiago

Continente: 
América do Sul
País: 
Chile
Visando atender a recomendação da Organização Mundial de Saúde – OMS, que define como ideal 9 m² de área verde por habitante, o governo municipal de Santiago do Chile, juntamente com o governo federal chileno, desenvolveu um plano para implantação de novos parques urbanos. Os locais para os novos parques foram selecionados com base em critérios que visam melhorar a qualidade de vida das famílias e das comunidades com maior grau de vulnerabilidade social.

Descrição:

Estudo realizado em 2010 na cidade de Santiago do Chile diagnosticou que as áreas verdes distribuídas no município são diretamente proporcionais ao nível de renda da população. Ou seja, bairros que concentram maior renda per capita apresentam mais metros quadrados de áreas verdes.

Tendo em vista que as áreas verdes representam um papel fundamental na melhoria do bem-estar da população urbana e avaliando a estreita relação entre a vulnerabilidade social e a quantidade de áreas verdes existentes, o governo planejou a implantação de novos parques urbanos de forma a contemplar a população das áreas mais vulneráveis.

Desta forma, o governo federal chileno elaborou o “Plano Áreas Verdes para o Chile” e destinou recurso para a implementação do mesmo. O governo municipal de Santiago também se responsabiliza por parte do recurso. 

Entre os espaços implantados em Santiago destacam-se os parques urbanos, que cumprem papel de absorção de águas pluviais e fluviais para evitar enchentes, além de recuperarem as margens dos rios e dos córregos. Os parques lineares restabelecem o meio ambiente e ainda oferecem para a população oportunidade de lazer, cultura e esporte.

Os projetos dos novos parques, em sua maioria, estão acompanhados de ciclovias. Essa política integrada entre áreas verdes e a malha cicloviária estimula novos hábitos, abre as portas para a mobilidade sustentável e aumenta a qualidade de vida da população.

O plano de ampliação e recuperação de áreas verdes contempla também a revitalização das ruas e espaços públicos da cidade.

Objetivos:

Ampliar o número de áreas verdes por habitante na cidade beneficiando as comunidades mais vulneráveis.

Cronograma e Metodologia:

2010: Realização do estudo de distribuição de superfície e acessibilidade de áreas verdes em Santiago do Chile;

2014: Foi criado, no Ministério de Habitação e Urbanismo, o Plano Chile Áreas Verdes, que incorpora um Programa de Parques e Áreas Verdes, priorizando 30 comunidades mais vulneráveis;

- As áreas selecionadas para os novos parques devem ter o mínimo de um hectare;

- Os parques que ainda não estão implantados devem ser finalizados até 2017;

- Os projetos foram priorizados de acordo com o número de comunidades e número da população que o parque irá atender;

- O investimento federal para a implantação de áreas verdes em todo Chile é de 113 bilhões de pesos, entre 2014 e 2018;

Resultados:

- 2014: Elaboração do Programa de Governo, que entre os diversos objetivos determina a criação da Secretaria de Biodiversidade e Áreas Protegidas e às trinta comunidades onde os parques serão implantados;

- Implantação e inauguração de parques urbanos em Santiago que atendem a diversas comunidades.  Entre os novos espaços verdes destacam-se o Parque Fluvial Renato Poblete, que possui 20 hectares e é o primeiro parque fluvial urbano do Chile, e um dos trechos do projeto Cicloparque Mapocho de 42 km; 

- Também foi inaugurado o Parque La Águada, com 41 hectares. Este tem uma função de absorção das águas e recuperação do canal que corre por ele evitando inundações no período de grandes chuvas;

- Recuperação das ruas e espaços públicos que beneficiam a população;

Instituições Envolvidas:

Governo Federal do Chile

Governo Municipal de Santiago do Chile

Fontes:

Áreas Verdes em Santiago

Áreas Verdes e Ciclovias

Plano de Área Verde

Parque la Aguada

Parque Fluvial Renato Poblete

Parquemet

Programa de Governo

Áreas Verdes para o Chile

12
última modificação: ter, 02/06/2015 - 17:43

Comentários