Início > Boas Praticas > Projeto de revitalização de rio substitui autoestrada por parque linear

Projeto de revitalização de rio substitui autoestrada por parque linear

Madrid

Continente: 
Europa
País: 
Espanha
População (Ano): 
3.232.463 hab.
Ano População: 
2007
Madrid enterrou 6 km de vias marginais ao Rio Manzanares, correspondentes ao arco Oeste do rodoanel da cidade, dando lugar a um parque linear de aproximadamente 1.500.000 m². O novo espaço, denominado Madrid Río, mudou a capital da Espanha.

Descrição:

As autoestradas construídas nas cidades são muitas vezes pensadas como solução para congestionamento de veículos. Entretanto, essa prática tem demonstrado que, quando os motoristas contam com mais vias, eles optam por seguir utilizando carros particulares, ao invés do transporte público coletivo ou a bicicleta. Resultado: o congestionamento não diminui. 

No caminho inverso, na busca de uma mobilidade sustentável e de um planejamento urbano integrado, existem cidades que têm optado por reduzir o espaço dos automóveis. No lugar de autoestradas, parques urbanos são implantados.

A cidade de Madrid é um desses exemplos. Lá, em 2000, foi iniciado o Projeto Madrid Río, visando recuperar as margens do Rio Manzanares.

Em virtude dos trechos da autopista M-30, que atravessavam o rio, a tarefa de revitalização encontrou obstáculos. Nessa área havia diversas construções históricas, como a Puente de Segovia (a ponte mais antiga da cidade), a Ermita Virgen del Puerto e a Puente del Rey.

Além da revitalização do rio, o projeto considerou a recuperação de todo esse patrimônio, para preservar a história da cidade em meio à criação do parque.

O parque, que tem o nome de "Madrid Río" foi aberto em 2011, oferecendo aos cidadãos espaços para prática esportiva e informações a respeito da história da cidade. 

A autoestrada não foi demolida completamente, mas o trânsito dos veículos foi desviado por túneis subterrâneos. Sobre as vias enterradas foi implantada uma grande área de lazer, com passeios, ciclovias, fontes, locais de recreação para crianças, praia artificial, quadras esportivas, instalações culturais e diversos equipamentos públicos. 

O parque se conecta com outras áreas verdes já existentes e o centro da cidade. Ou seja, possibilitou a conexão entre diversos espaços públicos e verdes.

Intervenções em menor escala aumentaram a permeabilidade da cidade e a arborização, além de permitir a adoção de modernas soluções para o reúso da água. 

O extenso parque linear promoveu o surgimento de novos espaços, integrou bairros e possibilitou a reabilitação do Rio Manzanares e seu entorno. Também requalificou antigas pontes e aproximou os cidadãos do espaço público da cidade.

Objetivos:

- Melhorar a mobilidade na cidade;

- Revitalizar o Rio Manzanares;

- Proporcionar um equilíbrio ambiental na cidade;

- Criação de novos espaços verdes.

Metodologia e Cronograma:

- Em 2000, foi iniciado o Projeto Madrid Río, que visava recuperar as margens do Rio Manzanares;

- Em 2005, foi realizado um concurso internacional de ideias que respondessem a seguinte pergunta: "o que fazer com este vazio no centro da cidade, que abraça mais de cinco quilômetros do rio Manzanares?". A equipe vencedora, composta pelos escritórios Mrío Arquitectos, espanhol, e West 8 Urban Design and Landscape Architecture, holandês, considerou que um dos principais potenciais dos espaços livres gerados junto ao rio era o de estabelecer conexões, de diversas naturezas, em diversas escalas;

- Também foi aberto um processo participativo para incorporar propostas dos cidadãos;

- 3.525 crianças participaram do processo, por meio de um concurso onde diziam o que desejavam para a cidade;

- O Parque Madrid Río foi construído entre 2006 e 2011, quando foi inaugurado; 

- O Projeto do Parque Madrid Río foi elaborado em torno de três pilares: meio ambiente, lúdico e esportes;

- A recuperação da água do rio foi realizada com a instalação de novos coletores e estações de tratamento.

Resultados:

- Criação de um parque linear de 1.500.000 m², que, somado às outras áreas verdes e aos seis distritos que se interligam, integra um total de 820 hectares; 

- Recuperação do patrimônio histórico da cidade;

- Integração entre diversos bairros da cidade;

- Aproximadamente 30 km de vias cicláveis;

- Parques, que tinham relevância apenas na escala dos bairros, foram incorporados a uma rede de áreas verdes de envergadura metropolitana;

- O antigo matadouro da cidade, localizado junto ao parque, foi renovado e convertido em complexo cultural, que é amplamente utilizado;

- O rio voltou a ter um papel fundamental no fortalecimento dos laços entre o cidadão e o território;

- O projeto conquistou uma série de prêmios importantes no âmbito internacional. Entre eles destacam-se:
“Premio de la Demarcación de Madrid a la mejor obra pública 2011″, da Escola Superior dos Engenheiros de Caminhos, Canais e Portos;
“Premio de Diseño Urbano y Paisajismo Internacional”, do Comitê Internacional de Críticos de Arquitetura (CICA);
Prêmio “Green Good Design”, dado pelo Ateneo de Chicago (EUA);
e o prêmio da revista “Capital” (Espanha).

Instituições Envolvidas:

Câmara Municipal de Madrid

Fontes:

Rodovias por parques urbanos

Marginal vira túnel na Espanha

Vídeo

Revitalização

The Madrid Rio Project

Urbanismo

12
última modificação: sex, 02/10/2015 - 16:11

Comentários