Início > Boas Praticas > Redução dos Impactos nas Olimpíadas 2012

Redução dos Impactos nas Olimpíadas 2012

Londres

Continente: 
Europa
País: 
Inglaterra
População (Ano): 
8.278.251 hab.
Área Total (Ano): 
1.579,00 km²
A cidade de Londres desenvolveu diversas ações mitigadoras para reduzir os impactos negativos das Olimpíadas 2012, utilizando o evento como impulso para melhorar a qualidade de vida na cidade e promover o envolvimento dos cidadãos, em busca do desenvolvimento local.

Descrição

A cidade de Londres desenvolveu  diversas ações mitigadoras para reduzir os impactos negativos das Olimpíadas 2012, que ocorrem antes, durante e depois de suas atividades. A ideia é manter apenas os impactos positivos, utilizando o evento como impulso para uma melhora na cidade e maior envolvimento entre os cidadãos, em busca do desenvolvimento local.

Assim, para Londres 2012, esse desenvolvimento é muito mais que uma nova cara para a cidade, mas sim, a mudança no pensamento e nas ações de seus moradores: é o modo de planejar, construir e trabalhar, comprar, jogar, socializar, viajar, etc.

A abordagem dessas medidas foi baseada no conceito de Um Planeta para Viver (One Planet Living), criado pela WWF/BioRegional, de forma a estimular a sociedade a viver com base nos recursos disponíveis apenas em um planeta, e não mais que isso, como se vive atualmente no Reino Unido (com pegada de 3 planetas). As Olimpíadas de Londres são as primeiras a terem sua pegada ecológica calculada por todo o projeto.

Com isso, foi elaborado o Plano de Sustentabilidade Londres 2012: Rumo a Um Planeta, com o objetivo de sediar os Jogos Olímpicos mais sustentáveis possíveis, além de manter o progresso contínuo decorrente desse planejamento.

O Plano se foca em cinco temas-chave:

- mudanças climáticas: reduzir as emissões de GEEs e garantir instalações capazes de lidar com os impactos das mudanças climáticas

- resíduos: reduzir o desperdício em todas as etapas do projeto e encorajando o desenvolvimento de novas infraestruturas de tratamento dos resíduos, além do aterro

- biodiversidade: reduzir o impacto dos jogos na vida selvagem e nos seus habitats do entorno

- inclusão: promover o acesso a todos e celebrar a diversidade de Londres e do Reino Unido, criando novas oportunidades de emprego, formação e negócios

- saúde/qualidade de vida: inspirar o estilo de vida ativo, saudável e sustentável nas pessoas através do evento

A conclusão e entrega dos locais foi o foco principal em 2011, dentro da programação e do orçamento. A Vila Olímpica e Paraolímpica e o Parque Olímpico em si foram entregues em janeiro de 2012.                           

Metodologia

O processo foi dividido em 3 etapas:

1) 2007 – 2011: “Construindo o palco”: durante esta fase, a sustentabilidade foi incorporada ao projeto e à construção do Parque Olímpico, outros locais permanentes e infraestrutura

2) 2011 – 2012: “Realização dos Jogos”: esta fase centra-se na preparação e na encenação do primeiro do Parque Olímpico e Paraolímpico verdadeiramente sustentável

3) 2013 em diante: os jogos devem garantir um espaço ambicioso e sustentável, e um bom legado ambiental e social para a área do Parque Olímpico, da Vila Olímpica e por todo o Reino Unido                                       

Objetivos

• Realizar as construções para o evento baseando-se em metas de eficiência energética e fornecimento de energia renovável

• Até 2013, reduzir em 50% as emissões de carbono derivadas das operações de construção do Parque Olímpico ou conseguir que a construção da Vila dos Atletas obtenha nível 4 de acordo com o Código de Habitação Sustentável

• Conseguir que 20% da energia utilizada nas instalações sejam provenientes de fontes locais e renováveis

• Reutilizar e reciclar os resíduos produzidos no evento, direta e indiretamente

• Envolver todas os cidadãos, direta ou indiretamente, com o evento de forma a induzir a melhoria local contínua

• Reduzir em 40% o consumo de água

• Fazer com que 100% dos participantes dos Jogos Olímpicos utilizem o transporte público, a bicicleta ou a caminhada como meio de transporte para ir e voltar das atividades (por meio de ciclovias e plano de transporte)

• Agregar ao processo materiais que sejam provenientes de: 25% de reciclado agregado; 20% de conteúdo reciclado; 80% dos materiais provenientes de processos com responsabilidade socioambiental; 100% da madeira proveniente de fontes renováveis; 0% de materiais insalubres e barrados

• Depois dos Jogos, o Parque Olímpico será transformado num dos maiores parques urbanos criados na Europa nos últimos 150 anos

• Proporcionar emprego para o processo de construção (8 mil pessoas para a Vila Olímpica e o Parque Olímpico)

• Criação de mais 45 hectares de habitat e área com cobertura vegetal para a cidade       

Cronograma

• Novembro de 2007: Publicação do Plano de Sustentabilidade Londres 2012

• Dezembro de 2009: Publicação da 2ª Edição do Plano de Sustentabilidade Londres 2012

• 2011: Conclusão e entrega dos locais

• Janeiro de 2012: Entrega da Vila Olímpica e Paraolímpica e do Parque Olímpico   

Resultados

• Mobilização social voluntária para atividades de melhoria contínua da cidade

• 22 mil escolas e colégios estão participando de iniciativas envolvendo o evento

• 12 milhões de crianças e jovens por todo o mundo foram estimulados a serem mais ativos devido ao programa de Inspiração Internacional

• Atualmente, há 19 Live Sites por todo o Reino Unido – telas grandes e espaços para eventos em centros urbanos oferecendo informações, vídeos, notícias e eventos comunitários

• Uma estrutura totalmente nova está sendo instalada no Parque Olímpico para atender às necessidades de longo prazo das comunidades do Lower Lea Valley e demandas dos Jogos Olímpicos

• Recuperação de áreas verdes degradadas na cidade

• Moradores locais podem passar o dia no Parque Olímpico e desfrutar de um piquenique e conhecer áreas naturais reflorestadas do local, como as matas ciliares e florestas úmidas

• Disseminação das iniciativas e dos valores por todo o Reino Unido

• Criação de grupos de trabalho temáticos voluntários para atuação em vários eixos da cidade

• Até Dezembro de 2011:

- Redução de 58% nas emissões de carbono derivadas das operações de construção do Parque Olímpico

- 10% da energia utilizada nas instalações eram provenientes de fontes locais e renováveis

- Redução de 60% no consumo de água

- 42% dos materiais provenientes do reciclado agregado; 34% de conteúdo reciclado; 86% dos materiais provenientes de processos com responsabilidade socioambiental; 100% da madeira proveniente de fontes renováveis; 0% de materiais insalubres e barrados

- Criação de 45 hectares de habitat e área com cobertura vegetal                   

Instituições envolvidas

• Comitê Olímpico e Paraolímpico Londres 2012

• Instituições parceiras e patrocinadoras

• Prefeitura de Londres

• Ministério Olímpico

• Associação Olímpica Britânica                   

Fontes

http://www.london2012.com/making-it-happen/

http://www.london.gov.uk/archive/assembly/reports/environment/2012-sustainable-olympics.pdf

http://www.london2012.com/documents/locog-publications/london-2012-sustainability-plan.pdf

http://www.london2012.com/videos/2009/changing-places.php

http://www.london2012.com/documents/sustainability/london-2012-sustainability-report-a-blueprint-for-change.pdf

http://sustentator.com/blog-es/2011/05/31/los-juegos-olimpicos-de-londres-2012-seran-los-mas-sostenibles-de-la-historia/

http://www.london2012.com/mm//Document/Publications/Sustainability/01/25/43/66/london-2012-sustainability-summary-report_Neutral.pdf

http://www.london2012.com/mm//Document/Publications/Sustainability/01/25/43/65/pre-games-sustainability-report_Neutral.pdf

20
última modificação: sab, 15/06/2013 - 17:56