Início > Boas Praticas > Sobral, no Ceará, é referência nacional em educação infantil

Sobral, no Ceará, é referência nacional em educação infantil

Sobral

Continente: 
América do Sul
País: 
Brasil
Estado - Província: 
CE
População (Ano): 
197.613 hab.
Ano População: 
2013
Priorizando metas simples, a Secretaria Municipal de Educação definiu políticas para a alfabetização na idade certa e também para a alfabetização daqueles alunos que, mesmo escolarizados na 2a, 3a ou 4a séries, ainda não tinham adquirido as habilidades de leitura.

Descrição:

O município de Sobral, no Ceará, enfrentava um problema de analfabetismo na rede pública de ensino. Indicadores apontavam que, ao final do ano 2000, mais de 40% das crianças com oito anos terminavam a segunda série sem saber ler. Para contornar este problema, a administração municipal apostou em um plano de gestão educacional, com foco na erradicação do analfabetismo, na diminuição da evasão escolar, na valorização do professor e no processo seletivo dos diretores das escolas baseado na meritocracia.

Este plano de gestão apresentava duas metas muito claras. A primeira era alfabetizar todas as crianças até os sete anos de idade. A segunda era a alfabetização das crianças que já haviam passado da idade de alfabetização e cursavam séries mais avançadas mesmo sem dominar a leitura e a escrita. Para garantir os resultados esperados, a Secretaria Municipal de Educação de Sobral passou a intervir de forma sistêmica em todas as dimensões na rede educacional do município.

O primeiro passo foi a produção de material específico de alfabetização entregue a cada criança individualmente, estimulando, assim, a responsabilidade. O segundo passo foi a promoção de formação continuada para os professores, envolvendo-os como agentes fundamentais deste processo. Além disso, foi oferecido um bônus salarial para os professores que trabalhassem nas salas de aula de alfabetização. O terceiro passo foi uma intervenção na gestão da escola a partir do momento que a Secretaria de Educação rompeu com as indicações políticas para os cargos de diretores das escolas e passou a contrata-los por meio de um processo seletivo. Com isso, os diretores passaram a ter autonomia financeira, pedagógica e administrativa.

A redefinição do funcionamento de toda a Secretaria foi fundamental para o êxito do projeto. Os funcionários foram capacitados para monitorar, acompanhar e fazer avaliações externas nas escolas.As medidas adotadas, visando à integração entre os funcionários envolvidos com o processo de aprendizagem nas escolas e as metas propostas pela Secretaria de Educação, não pararam por aí. Foi criado um prêmio, com gratificação financeira, destinado às escolas que atingissem suas metas. E, na busca pelo prêmio, uma das ações das escolas foi reduzir o abandono escolar, mantendo um funcionário responsável por buscar os alunos faltantes e dialogar com as famílias quando necessário.

O desenvolvimento da política de alfabetização em Sobral enfrentou muitos desafios. Um deles foi a  resistência dos professores que, via de regra, buscavam encontrar fora da sala de aula e da escola - e não na sua prática pedagógica e na gestão escolar - a razão do analfabetismo escolar no município. A superação desta resistência aconteceu aos poucos, com um trabalho articulado entre a Secretaria da Educação e as escolas municipais, por meio da formação continuada dos professores e gestores escolares, que passaram a compreender e valorizar o seu trabalho na escola. 

Como resultado de todo esse trabalho direcionado, Sobral alcançou o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) entre as cidades com mais de 100 mil habitantes e é a cidade com maior número de escolas públicas de qualidade em todo o País. A cada edição, o município registra avanços — em 2005, chegou a 4 pontos; em 2007, a 4,9; em 2009, a 6,6; em 2011, a 7,3. 

O IDEB foi criado em 2007 e a meta brasileira para 2021 é que as escolas alcancem a nota seis. Sobral já superou essa meta em todas as quarenta escolas municipais que foram avaliadas.

Após aproximadamente treze anos desenvolvendo uma ação sistêmica, as escolas do município não apresentam grandes diferenças nos indicadores, mesmo nas unidades da periferia e em zonas rurais, onde a concentração de pobreza é maior. Esses dados comprovam a possibilidade de replicabilidade da ação pois é possível garantir, em toda rede, e não só em escolas isoladas, um padrão mínimo de qualidade.

Objetivo:

Garantir à criança o domínio da codificação da escrita e da leitura em sua língua nativa.

Metodologia:

Em outubro do ano 2000, a Secretaria Municipal de Educação de Sobral aplicou uma avaliação externa de leitura com os alunos que estavam concluindo a 2a série do ensino fundamental, para diagnosticar o nível de habilidade de leitura destes alunos. 

O resultado da avaliação realizada em Sobral apontou que 48% das crianças da 2a série regular do ensino fundamental do município não sabiam ler, demonstrando a ineficiência da alfabetização inicial das crianças na 1a série do ensino fundamental, além de apontar a presença de analfabetismo na série subsequente.

No início de 2001, foi feita uma nova avaliação externa de leitura, dessa vez, com alunos de 2a a 4a séries do ensino fundamental, confirmando o que já era esperado. O resultado desta avaliação demonstrou também nestas séries elevado grau de alunos não alfabetizados, reforçando a necessidade de uma urgente intervenção do município para corrigir tamanha defasagem na aquisição dos conhecimentos básicos de leitura. 

A partir destes dois diagnósticos de leitura, a gestão da Secretaria de Educação de Sobral definiu que, entre suas metas prioritárias para a gestão 2001/2004, estaria a alfabetização das crianças na idade certa e também a correção de fluxo escolar, isto é, a alfabetização daqueles  alunos que, mesmo escolarizados na 2a , 3a ou  4a séries, ainda não tinham adquirido as habilidades de leitura. Neste momento, desencadeou-se um conjunto de estratégias que deram condições objetivas para o enfrentamento deste duplo desafio educacional.

Resultados: 

- O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de Sobral já superou a meta federal prevista para 2021, de 6,1 pontos (anota do IDEB é medida de zero a dez);

- Em 2007, o estado do Ceará criou o Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic), inspirado pelas ações e resultados obtidos em Sobral;

- Em Sobral, desde 2007 a taxa de evasão escolar é menor que um;

- Dados de 2012 indicam que o percentual de crianças que não sabiam ler e escrever no 3° ano do ensino fundamental caiu de 48% para 3%;

- O modelo de Sobral foi tão bem sucedido que inspirou também o projeto nacional de ensino que começou a ser implementado em mais de 5.300 municípios, em 2013;

- Em 2014, o número de crianças alfabetizadas aos sete anos de idade no município chega a 95,8%;

- Como resultado de todo esse trabalho direcionado, Sobral alcançou o primeiro lugar no IDEB Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – entre as cidades com mais de 100 mil habitantes e é a cidade com maior número de escolas públicas de qualidade em todo o país. 

Fontes:

Sobral vira modelo nacional de gestão

Foz do Iguaçu e Sobral se destacam em avaliação sobre Educação Básica

Entrevista desvenda sobral, o exemplo cearense em gestão de educação

Cidade cearense surpreende com altos índices obtidos no Ideb

O sucesso de Sobral

Experiência de Sobral, no CE, inspira programa de alfabetização nacional

Sobral, cada vez melhor

Sobral tem 27 colégios de Primeiro Mundo para crianças pobres

Políticas de Formação Continuada de Professores em Sobral-Ceará

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Prefeitura de Sobral

Alfabetização e Matemática: A Experiência de Sobral-CE


 

35
última modificação: qua, 27/08/2014 - 15:38