Início > Boas Praticas > Programa melhora qualidade de vida de pacientes sob tratamento médico

Programa melhora qualidade de vida de pacientes sob tratamento médico

Quatro Pontes

Continente: 
América do Sul
País: 
Brasil
Estado - Província: 
PR
População (Ano): 
3.803 hab.
Ano População: 
2010
Após implantar serviço público de acompanhamento farmacoterapêutico, cidade de Quatro Barras (PR) reduz número de consultas médicas e taxa de internações dos pacientes atendidos.

Descrição:

O uso de medicamentos em tratamentos de saúde é uma das principais ações para os cuidados de saúde que ficam sob a responsabilidade do paciente ou do adulto responsável por este (seja um cuidador ou parente) e que visam a melhora de sua qualidade de vida. Um correto acompanhamento terapêutico desenvolvido pela equipe de saúde junto ao paciente tem se mostrado uma medida necessária para muitos casos.

A correta compreensão do tratamento indicado pelo médico, as dosagens, horários e o modo de uso, bem como outros cuidados, tais como armazenagem e a manipulação do medicamento, são fundamentais para que o paciente possa desenvolver o tratamento com bons resultados.

Contudo, não é sempre que um medicamento usado pelo paciente apresenta um resultado positivo. Por isso, em muitos casos, um acompanhamento terapêutico mais minucioso é necessário. Este foi o caminho desenvolvido na cidade de Quatro Barras, no Paraná, localizado na Região Metropolitana de Curitiba. 

Diversos problemas impedem ou atrapalham o desenvolvimento do tratamento médico. Alguns desses problemas estão diretamente relacionados com as condições do paciente e outros com os profissionais de saúde.

Segundo dados do IBGE de 2015, cerca de 10% da população do país com 25 anos de idade ou mais é analfabeta. Além disso, cerca de 6% dos brasileiros possui algum tipo de deficiência, seja ela visual (4%), física (1%) ou intelectual (1%). 

Se considerarmos apenas a população idosa (com mais de sessenta anos), os mesmos dados apontam que 11,5% possuem alguma deficiência visual. 

E, para agravar o problema, as orientações escritas pelos médicos são consideradas de difícil compreensão pelos pacientes. Segundo um estudo da Universidade Federal do Pernambuco de 2008, cerca de 66% da população alfabetizada considera as receitas médicas ilegíveis. 

Este quadro aponta alguns dos problemas cotidianos enfrentados pelas equipes de saúde que atendem diretamente a população. Atingir os resultados pretendidos depende dos cuidados diários indicados pelo profissional de saúde e da forma de sua execução. 

Portanto, ações de acompanhamento terapêutico são essenciais para o bom desenvolvimento do tratamento de saúde e dos cuidados indicados pelos profissionais, pois um dos seus principais desafios está no uso correto e adequado de medicamentos, conforme o diagnóstico e a indicação dos especialistas.

Para além do risco da ineficiência do uso de medicamentos, há também o perigo de intoxicação, interações entre medicamentos e reações adversas. Segundo a Fiocruz, em 2014, cerca de 30% dos casos de intoxicação humana no Brasil foram causadas por medicamentos. Outro dado preocupante sobre o problema: 25 % das mortes por intoxicação foram provocadas por medicamentos. 

A cidade de Quatro Barras possui uma pequena população, de pouco menos de 23.000 habitantes (IBGE, 2017), e oferece oito estabelecimentos municipais de saúde. 

Porém, o quadro identificado é de baixa adesão e eficiência nos tratamentos medicamentosos, o que resulta em perdas econômicas e na piora da qualidade de vida dos pacientes. Para enfrentar essa situação, a Secretaria Municipal de Saúde desenvolveu um projeto de acompanhamento farmacoterapêutico, que foi implantado na Unidade de Saúde Jardim Menino Deus, na região central da cidade. 

Envolvendo enfermeiros, farmacêuticos, médicos e odontologistas, o projeto teve como foco os problemas relacionados ao uso dos medicamentos, buscando identificar: sua falta de efetividade, sua insegurança ou mesmo o uso de medicamento não necessário. 

O trabalho utilizou o Método Dáder, desenvolvido pela Universidade de Granada, na Espanha, que é constituído por entrevistas e acompanhamento do paciente. Voltado para o tratamento integral do paciente, por meio do desenvolvimento da atenção farmacêutica, o método monitora e avalia continuamente o uso dos medicamentos.

Objetivo:

Aumentar a adesão dos pacientes aos tratamentos médicos, visando melhorar sua qualidade de vida e reduzir ocorrências de reações adversas, interações entre medicamentos e o uso de medicamento não necessário.

Metodologia:

O Método Dáder possui normas básicas adaptáveis para as particularidades do local onde se aplica. Tem por objetivo identificar e orientar problemas com o uso da medicação e os Resultados Negativos Associados à Medicação (RNM), tais como reações alérgicas, superdosagens e outros. 

Ele também segue as três premissas que um tratamento farmacoterápico deve cumprir: ser necessário, efetivo e seguro. Um medicamento que origina um RNM não cumpre uma destas premissas. Por isso, o atendimento inclui entrevistas com o paciente, junto com a leitura de toda a documentação clínica disponível (exames, receitas, etc.), e a solicitação de que o paciente leve à consulta a “sacola de medicamentos”, contendo todos os medicamentos que este tenha em sua casa, independentemente de estar em uso ou não. 

Ao construir um panorama sobre a saúde do paciente e sobre o tratamento em diferentes momentos, o método de acompanhamento farmacoterapêutico serve para identificar problemas, permitindo avaliar os resultados e estabelecer um plano de atuação. 

A aplicação deste método em Quatro Barras apresentou o seguinte diagnostico sobre os principais problemas relacionados a medicamentos:

- Em 59% dos casos, a ineficácia do tratamento estava associada a não adesão ao medicamento. Em 19% deles, houve abandono do acompanhamento terapêutico; 

- Em 11% dos casos analisados, foram identificados problemas de saúde que não estavam sendo tratados; 

- E também em 11%, houve algum tipo de reação adversa ao medicamento; 

- Outros casos, como sinergia e interação entre medicamentos, uso desnecessário e dosagem inadequada, somam cerca de 18% dos resultados.

Cronograma:

Passo 1 – Foram selecionados na cidade 21 pacientes a serem acompanhados, sendo 15 deles idosos portadores de doenças crônicas;

Passo 2 - Realização das entrevistas com os pacientes, na qual o profissional farmacêutico aplica questionários para documentar informações sobre estado de saúde, períodos de uso de medicamentos, ajustes de doses, via de administração, entre outras que caracterizem a sua história farmacêutica. Ele também avalia a documentação disponível e solicita ao paciente para apresentar toda a medicação que tenha em casa; 

Passo 3 - Definição do plano de atuação junto com cada paciente, programando as intervenções farmacêuticas necessárias; 

Passo 4 - Quando necessário – como nos casos de efeitos sinérgicos entre medicamentos, ajustes da dosagem, reações adversas, ineficiência do tratamento, entre outros –, foi feito o contato entre farmacêutico, médico e paciente, para avaliar integralmente as medidas necessárias e comunicar aos demais profissionais de saúde envolvidos.

Resultados:

- Foram estabilizados os estados de saúde dos pacientes com consequente redução do número de consultas médicas e da taxa de internação decorrentes de complicações das doenças crônicas dos atendidos;

- O projeto atuou principalmente junto a portadores de diabetes tipo 2 e de hipertensão arterial, estando assim vinculado ao Hiperdia (sistema de cadastramento e acompanhamento de hipertensos e diabéticos do Sistema Único de Saúde-SUS); 

- Houve aumento de adesão dos pacientes aos tratamentos indicados e melhora do nível de satisfação; 

- Os resultados obtidos com as diversas terapias melhoraram; 

- Foi atingida uma significativa redução das reações adversas causadas pelos medicamentos; 

- Foi estabelecida uma referência local para o desenvolvimento de atendimentos farmacoterapêuticos, apontando a necessidade de aumento do número destes profissionais para atuar junto à população.

Instituição Envolvida:

Secretaria Municipal de Saúde de Quatro Barras-PR

Contatos:

Secretaria Municipal de Saúde de Quatro Barras: e-mail: [email protected]; tel.: 41 3671-8870.
Unidade de Saúde Jardim Menino Deus: tel.: (41) 3672-1176
Farmacêutica responsável Regiane Simioni Viana Ferrarini: [email protected] 

Fontes:

Dados sobre intoxicação (SINITOX-FIOCRUZ): https://sinitox.icict.fiocruz.br/dados-nacionais
Conselho Federal de Farmácia, Revista Experiências Exitosas de Farmacêuticos no SUS, n. 2: http://www.cff.org.br/docs/exp_exitosas_02.pdf
Universidade Federal de Alfenas: Método Dáder – Manual de Seguimento Farmacoterapêutico, 2014: http://www.unifal-mg.edu.br/gpaf/files/file/Guia%20dader%20interior%20br...
Notícias: http://www.bemparana.com.br/metropole/index.php/2014/07/26/conselho-fede...

Dados IBGE:

Cidade de Quatro Barras, base de dados: https://ww2.ibge.gov.br/cidadesat/xtras/perfil.php?lang=&codmun=412080&s...|quatro-barras
Reportagem nacional: http://www.ebc.com.br/noticias/2015/08/ibge-62-da-populacao-tem-algum-ti...
 

15
última modificação: sex, 22/12/2017 - 16:31