Início > Boas Praticas > Corredores da Liberdade pavimentam um novo futuro para Joanesburgo

Corredores da Liberdade pavimentam um novo futuro para Joanesburgo

Joanesburgo

Continente: 
África
País: 
África do Sul
População (Ano): 
3.888.180 hab.
Ano População: 
2007
Área Total (Ano): 
1.644,00 km²
Ano Área Total: 
2007
Projeto Corredores da Liberdade
Os Corredores da Liberdade são parte de um projeto que visa melhorar a qualidade de vida na cidade de Joanesburgo ao abrir uma rede de transportes mais fácil, acessível e sustentável. Ilustrando uma nova visão sobre os espaços públicos como recursos acessíveis a todos os cidadãos, especialmente aos mais pobres, os corredores são uma tentativa de reconectar zonas urbanas segregadas pelas políticas do apartheid.

Descrição:

O apartheid deixou um legado espacial que ainda se faz desafio para a população e gestores sul-africanos. A reprodução das desigualdades na organização urbana é retratada pela concentração de serviços e instalações públicas nos bairros de alta renda, enquanto áreas densamente povoadas do municípios possuem pouqcas áreas verdes voltadas ao lazer e bem-estar. Na maior cidade da África do Sul negros continuam habitando, em geral, áreas mais afastadas do centro, dispondo de transporte de pior qualidade e demais serviços públicos

Mas, se durante os quase 50 anos de regime segregacionista a criação de espaços verdes entre os bairros teve como objetivo mantê-los distantes, o projeto Corredores da Liberdade propõe reconectar a cidade pelo acesso a espaços recreativos e que incentivem a liberdade de circulação com foco no uso misto do território. Revertendo esse legado espacial do apartheid, caracterizado por assentamentos informais, baixa escolaridade e espaços recreativos limitados, pretende-se garantir que também economicamente todos os moradores da cidade se beneficiem de um projeto de futuro.

A cidade de Joanesburgo está investindo em uma nova concepção de urbanismo, alinhada a um desenvolvimento orientado ao transporte e baixa emissão de carbono. Esse planejamento está articulado em ações previstas no Plano de Desenvolvimento e Crescimento Joanesburgo 2040, uma proposta para o futuro da cidade nas próximas décadas. O projeto inclui ainda a reestruturação dos modelos habitacionais da cidade, buscando estabelecer seus habitantes em áreas mais próximas aos locais de trabalho, oportunidades econômicas e espaços lazer, assim como lojas, escolas e outros serviços públicos. Ao longo do projeto, a participação da sociedade foi fundamental para estabelecer prioridades na demanda de construção e estrutura de serviços.

O uso de carros particulares é ainda um fator importante no consumo de energia, emissão de gases de efeito estufa na cidade e ainda no orçamento de muitas famílias. Dados da cidade indicam que o deslocamento diário de 10% dos usuários de carros particulares para transporte público resulta em uma economia de 8% no consumo de energia. No território nacional, 1.3 milhão de sul-africanos levam mais de 2 horas por dia no deslocamento entre suas casas e locais de trabalho, além de 30 minutos adicionais no deslocamento até as estações de trem ou parada de ônibus. Esses elementos fazem do Plano Joanesburgo 2040, simultaneamente, uma abordagem pela sustentabilidade e em combate à desigualdade social.

Em conjunto com a instalação de ciclovias, vias para pedestres e a urbanização paralela dessas áreas, a construção de corredores livres está incentivando significativamente a redução no uso de veículos particulares e, de forma geral, do transporte motorizado. O projeto prevê empreendimentos residenciais de grande porte, infraestrutura ecoeficiente e de uso social ao longo dos corredores, como escolas, clínicas, delegacias de polícia e serviços do governo estrategicamente localizados para atender à população.

Iniciativa apresentada oficialmente pela Câmara Municipal em 2014, os Corredores da Liberdade têm como conceito central uma rede de transporte público bem planejada e conectada, o BRT (Bus Rapid Transit) Rea Vaya. Espinha dorsal dos corredores, o BRT pretende articular a circulação entre as áreas de lazer, trabalho e moradia viver, oferecendo aos trabalhadores meios alternativos de deslocamento. A amplitude de suas diretrizes faz com que esse pojeto articule diversos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, da erradicação da pobreza à ações contra a mudança global do clima, passando pela articulação de parcerias.

Os resultados já são sentidos na direção de um ambiente urbano mais saudável e os avanços são progressivos desde o início do projeto, que vem sendo realizdo em etapas. Os corredores de transporte enfocam o uso produtivo e democrático de espaços onde a infraestrutura de transporte - ferroviário e rodoviário - já estão presentes, potencializando as oportunidades de trabalho, compras e lazer. Com a parceria e cooperação da iniciativa privada, o desenvolvimento das redes de serviços e infraestrutura se dá de forma mais rápida e eficente, trazendo benefícios para toda a população.

Objetivo:

O projeto Corredores da Liberdade é uma tentativa direta de abordar a fragmentação espacial da cidade de uma forma ampla, garantindo que os benefícios econômicos da futura Joanesburgo sejam compartilhados por todos os residentes. Eliminar o legado do apartheid no planejamento espacial, trabalhando para construir uma cidade centrada nas pessoas e em seu conforto, segurança e bem estar econômico. Se propõe ao fim, que como projeto de mobilidade resulte também na redução da pobreza para a maioria dos moradores da Cidade que estão atualmente gastando uma grande porcentagem de sua renda em transporte. Nesse sentido os Corredores da Liberdade permitirão a Joanesburgo fazer uma virada decisiva para um futuro de baixo carbono.

Cronograma e Metodologia:

2013: Apresentação do projeto inicial do Corredores da Liberdade.
2014: Aprovação do Plano de Desenvolvimento e Crescimento IntegradoJoanesburgo 2040 pela Câmara Municipal de Joanesburgo, condicionando o desenvolvimento da cidade à ações de desenvlvimento voltao ao transporte e redução das emissões de carbono. 
2015: Realização de campanha de divulgação do projeto e consultas públicas para o estabelecimento de rotas prioritárias.
2016: A Prefeitura promoveu campanhas de conscientização sobre o uso de bicicleta e investiu na construção de ciclovias ao longo dos Corredores de transporte. Foram inauguradas as primeiras rotas do projeto.
2017: 60% da infraestrutura do projeto Corredores da Liberdade foi finalizada.
2018: Ampliação das regiões de acesso dos corredores e construção de aparelhos culturais públicos ao longo das zonas de alta circulação .

Resultados:

- Redução de 21% nas emissões de carbono no transporte público da cidade;
- Transformação nos padrões de ocupação da cidade, historicamente marcados pela exclusão de alguns grupos de oportunidades econômicas e acesso a empregos e crescimento. Famílias podem usufruir de mais tempo de qualidade e economizar com transporte público, optando ainda por formas mais saudáveis de deslocamento;
- Conscientização e apropriação da sociedade civil a respeito de seus direitos e deveres como cidadãos, incentivando a participação social por cidades mais justas e sustentáveis;

Instituições envolvidas:

Prefeitura de Joanesburgo

South African Research Chair in Spatial Analysis and City Planning (SA&CP) 

AFD - Agence Française de Développement

Contato:

Prefeitura de Joanesburgo
1st Floor, A Block 
Metropolitan Centre Johannesburg 
158 Loveday Street
P.O. Box 1049 
South Africa 
Tel: +27 (0) 11 407 7356 

Fontes:

Relatório sobre a transformação da cidade por meio de um desenvolvimento voltado à mobilidade

Plano de Desenvolvimento e Crescimento – Joanesburgo 2040

Mapa de Rotas do BRT

https://www.youtube.com/watch?v=MPvnFMpo18g

https://www.wits.ac.za/sacp/

https://www.theguardian.com/cities/2016/dec/16/corridors-of-freedom-johannesburg-bridges-heal-urban-scars-apartheid

 

Galeria de Imagens: 
38
última modificação: sex, 08/02/2019 - 17:41