Início > Boas Praticas > Mobilidade é estratégia de resiliência contra mudanças climáticas na Tanzânia

Mobilidade é estratégia de resiliência contra mudanças climáticas na Tanzânia

Dar es Salaam

Continente: 
África
País: 
Tanzânia
População (Ano): 
4.365.000 hab.
Ano População: 
2012
Área Total (Ano): 
1.590,00 km²
Ano Área Total: 
2012
Sistema de BRT instalado na cidade é o primeiro da África subsaariana
Maior centro urbano da Tanzânia, Dar es Salaam vem aplicando uma série de melhorias inovadoras voltadas à mobilidade, dentre as quais se destaca um novo sistema de ônibus rápido (BRT). Em conjunto, os esforços locais colocaram a mobilidade da cidade no centro de sua estratégia de desenvolvimento, levando-a a ser agraciada pelo Prêmio Transporte Sustentável 2017, organizado pelo Institute for Transportation and Development Policy (ITDP), e pelo C40 Cities Bloomberg Philanthropies Awards na categoria Cities4Mobility: Cidades trabalhando com transporte sustentável.

Descrição:

Com mais de cinco milhões de habitantes, Dar es Salaam é hoje uma das cidades com maior taxa de crescimento no mundo e a mais populosa da Tanzânia, tendo se tornado um importante centro econômico na África Oriental e cidade portuária de destaque. Até 2030  sua população deve superar os 10 milhões, um ritmo de crescimento para o qual a oferta de serviços públicos tem tido dificuldade em acompanhar.

Esse rápido desenvolvimento não seguiu qualquer plano estratégico de longo prazo e, como conseqüência, a cidade experimenta uma escassez na área de habitação, serviços urbanos inadequados e a deterioração do ambientes natural. Esforços de planejamento anteriores, como o Plano Diretor de 1979, não abordaram sistematicamente os desafios ambientais da população urbana em rápido crescimento e, com uma visão setorial do desenvolvimento, não encontraram a efetividade esperada.

Buscando superar esses desafios, investimentos no transporte coletivo e em espaços públicos urbanos têm sido elementos chave para o desenvolvimento econômico da Tanzânia. O resultado desses esforços ganharam destaque em 2017, quando a cidade levou o Prêmio Transporte Sustentável, organizado pelo Institute for Transportation and Development Policy (ITDP), e o C40 Cities Bloomberg Philanthropies Awards na categoria Cities4Mobility: Cidades trabalhando com transporte sustentável, prêmio que reconhece abordagens inspiradoras no tema da mudança climática.

Buscando combater as emissões de gases de efeito estufa na cidade, Dar es Salaam vem expandindo e integrando seu sistema de transporte e envolvendo a comunidade em projetos voltados à construção de uma cidade mais sustentável, como programas educativos sobre reciclagem e como fazer escolhas mais ecológicas no cotidiano. Com um sistema de mobilidade sustentável, construções verdes e um planejamento urbano voltado ao combate ao desperdício, as cidades abrem caminhos para um futuro amigo do clima, percurso para o qual Dar es Salaam vem trilhando caminhos inovadores.

Nos últimos anos a cidade lançou uma série de melhorias estruturais em seu sistema de transporte, voltadas especialmente à ciclistas e pedestres, tendo observado avanços na comunidade, como um aumento considerável observado na intensidade das atividades econômicas na região, empreendimentos surgindo rapidamente e progressivo aumento no valor dos terrenos da cidade. Devido ao trâfego intenso, era notável aos habitantes da cidade o impacto da falta de mobilidade sobre o desenvolvimento econômico local.

A concretização desse projeto de mobilidade se deu com a instalação do primeiro sistema de ônibus rápidos (BRT) da África Subsaariana. O BRT incorporou design e recursos tecnológicos das melhores práticas em mobilidade em um projeto transformador e fonte de inspiração para outras cidades africanas, onde novos sistemas de transporte estão sendo planejados.

Compreendendo que para estabelecer um planejamento voltado ao desenvolvimento social eqüitativo é fundamental incentivar a ampla participação da sociedade nos processos de tomada de decisões, o Projeto Dar es Salaam (SDP) se baseou em uma estratégia de comunicação fundada em consultas, debates populares e a implementação de abordagem participativa.  O fortalecimento dos conselhos locais e valorização das parcerias público-privadas é um dos pilraes do Plano Diretor da cidade. Nos últimos anos, a gestão municipal vem ampliando esforços para incentivar e promover a participação social em outros municípios do país.

Se como espaço de encontros, as cidades oferecem imensas oportunidades para criar melhores lugares para viver, contribuindo para um planeta mais saudável, Dar es Salaam colocou em prática um planejamento integrado que oferece propostas e soluções para os principais problemas enfrentados hoje nos maiores centros urbanos mundiais. Entender como a mobilidade afeta o desenvolvimento das cidades, a economia local, a saúde e o bem-estar de seus habitantes é fundamental para a integração real dos projetos de transporte às necessidades de cada território.

A Boa Prática se inclui no Eixo Melhor Mobilidade, Menos Tráfego do Programa Cidade Sustentáveis, onde está prevista a interdependência entre as áreas de transportes, saúde, meio ambiente e direito à cidade. Se relaciona com os ODS 3, 11 e 13, respectivamente Saúde e Bem-Estar, Cidades Sustentáveis e Ação Global Contra a Mudança do Clima, sendo transversal a grande parte dos desafios encontrados hoje nas cidades.

Objetivo:

Alinhar o Planejamento Urbano da cidade com estragégias de mobilidade urbana de baixa emissão de carbono, possibilitando a oferta de transporte público de boa qualidade e o estabelecimento de uma estratégia sistemática de combate à mudanças climáticas.

Cronograma e Metodologia:

1948: O primeiro plano diretor de Dar es Salaam é preparado por um empresa estrangeira, Gibs and Partners;

1968: Primeira revisão do Plano Diretor da cidade;

1979: Segunda revisão do Plano Diretor; 

2007: Em Maio é criada a Agência DART, reponsável pelo planejamento, coordenação e fornecimento de instalações e serviços de transporte urbano na cidade de Dar es Salaam;

2012: Se inicia a construção da infraestrutura da primeira etapa do BRT, colocando a Tanzânia como piloto desse modelo na África Subsaariana; 

2015: Finalizada a primeira etapa de infraestrutura do projeto BRT;

2016: 

- Em Maio o projeto do BRT entra em operação;

- Em Outubro a Prefeitura consegue os fundos para a construção do segundo trecho do projeto, que vai ampliar a capacidade do BRT para 400 mil passageiros/dia;

Resultados:

- Instalação do primeiro sistema BRT da África subsaariana, que apenas na primeira fase construiu um percurso de 21 km, projetado para transportar 300 mil passageiros diariamente, ao longo de 29 estações;

- Redução de até 3 vezes no tempo gasto pela população para se deslocar em transporte público na cidade, com uma média de redução de 90 minutos por dia no tempo gasto em transporte público;

- Desenvolvimento econômico das áreas ao redor do corredor BRT, com incremento no comércio, serviços e preço da terra;

Instituições envolvidas:

Prefeitura de Dar es Salaam

Governo da Tanzânia

Agência de Transporte Rápido de Dar es Salaam

Ministério do Trabalho, Transportes e Comunicação

African Development Bank (AfDB) 

Banco Mundial

Contato:

Prefeitura de Dar es Salaam

Endereço Postal: S.L.P. 5429

Telefone: +255 22 2203158

Email: [email protected]

Fontes:

Prêmio Transporte Sustentável

Projeto do Plano Diretor de Dar es Salaam

Notícias:

https://www.c40.org/cities/dar-es-salaam

https://www.itdp.org/2017/07/07/dar-es-salaam-wins-2018-sta/

https://www.lumes.lu.se/sites/lumes.lu.se/files/ahferom_merahi.pdf

Galeria de Imagens: 
38
última modificação: qui, 30/05/2019 - 16:56