Início > Boas Praticas > Rede Espanhola de Cidades pelo Clima

Rede Espanhola de Cidades pelo Clima

Espanha

Continente: 
Europa
País: 
Espanha
População (Ano): 
7.500.000 hab.
Ano População: 
2009
A Rede, criada em 2004, é um instrumento de coordenação e de impulso para as políticas locais na luta contra as alterações climáticas nas cidades espanholas.

Descrição

A Rede, criada em 2004, é um instrumento de coordenação e impulsão para as políticas locais na luta contra as alterações climáticas nas cidades espanholas. Também favorece relações com empresas europeias e da América Latina comprometidas com o projeto, com o fornecimento de soluções e medidas para reduzir as mudanças climáticas e seus efeitos, bem como na adaptação às mesmas.

Essas ferramentas foram desenvolvidas com a experiência dos técnicos dos Conselhos Municipais levando em conta opiniões, experiências e métodos que resultaram em soluções válidas para atender o maior número possível de membros, permitindo a troca de experiências entre municípios.               

Objetivos

Contribuir para a redução de emissões de gases de efeito estufa nas cidades.

Para alcançar este objetivo, foi adotado o planejamento estratégico ambiental como ferramenta que permite a avaliação dos impactos das atividades humanas realizadas nas cidades e foram implantadas medidas para minimizar ou reduzir este impacto.                   

Cronograma

• novembro / 2005: Assinatura do acordo-quadro de colaboração entre o Ministério do Meio Ambiente e da FEMP para as ações conjuntas em matéria de sustentabilidade urbana, com a Rede Espanhola de Cidades pelo Clima como instrumento para trabalho e coordenação.

• junho / 2005: Constituição da Rede Espanhola de Cidades pelo Clima da FEMP, a partir de atividades que visam reduzir emissões de gases de efeito estufa nos municípios.

• outubro / 2006: II Assembleia das Cidades. Aprovação do Plano de Trabalho 2006 e a preparação das atividades a realizar em 2007. Concessão do primeiro prêmio para as melhores práticas para o clima local em quatro categorias: energia, construção e urbanismo, transporte e tecnologia ecológica.

• 2006: Preparação do guia para lidar com resíduos urbanos e limpeza de estradas em dois formatos, educacional e técnica. O guia é um instrumento de trabalho para governos locais.

• 2007: Preparação do primeiro relatório sobre as políticas locais de luta contra a mudança climática, feito para informar aos membros sobre a situação local das alterações climáticas e sobre as ações e estratégias locais para as alterações climáticas. O documento também visava ser referência para elaboração de estratégias locais, em cada município na rede.

Resultados

• A rede reunia, até 2008, 236 municípios com um total de 21 milhões de habitantes.

• Entre suas principais ações estão as boas práticas nas áreas de “ecotecnologia”, planejamento urbano, energia, transporte, entre outras.

- Em Albacete, por exemplo, há a apresentação obrigatória de um informe com todas as medidas e projetos em vigor relacionados para o desenvolvimento sustentável da região.

- Em Ponferrada placas de energia solar foram instaladas em todos os edifícios municipais.

• Ferramentas de apoio como eventos, publicações, documentos e cursos estão disponíveis e são compartilhados pelos membros da rede para oferecer iniciativas que permitam o cumprimento do plano da rede de reduzir as emissões de gases de efeito estufa, especialmente voltados para o âmbito local.                               

Instituições envolvidas

• Habitat Committee

• Ministério do Meio Ambiente da Espanha

• Governos locais da Espanha

Fontes

http://www.unhabitat.org/bestpractices/2008/mainview.asp?BPID=1829   

14
última modificação: seg, 29/04/2013 - 15:03