Início > Boas Praticas > Stuttgart: Cidade Arejada

Stuttgart: Cidade Arejada

Stuttgart

Continente: 
Europa
País: 
Alemanha
População (Ano): 
600.000 hab.
Planejada respeitando e protegendo a natureza, Stuttgart explorou padrões de vento natural e a influência da vegetação. Mais de 60% da cidade é dotada de cobertura vegetal. A aplicação correta de “infraestrutura verde” foi usada para combater o efeito de ilhas de calor urbanas, o que beneficiou o meio ambiente, aumentando a biodiversidade e a qualidade do ar.

Descrição

Desde 1938, a legislação de Stuttgart proíbe a obstrução do fluxo de ar que entra na cidade a partir das encostas de seu entorno. A cidade tem um planejamento estratégico visto como um dos melhores exemplos de gestão de ilhas de calor em todo o mundo.

Desde a década de 1980, a prefeitura investe numa rede de cinturões verdes, onde são proibidas edificações. Estes cinturões fazem parte do bom funcionamento dos corredores de ar/vento, que arejam a cidade e evitam a concentração de gases.

Essa adaptação foi intensificada na década de 1980, devido à necessidade de se promover a circulação do ar na cidade, dificultada pela topografia de relevos do local e que, com a intensificação da industrialização na década de 1970, apresentou problemas relacionados à formação de ilhas de calor. Através do uso do Atlas, a prefeitura conseguiu identificar as áreas edificadas que mais interferiam na circulação do ar e, com isso, estabeleceu parâmetros legais para a conservação e eficiência dos corredores. De acordo com o Departamento de Climatologia Urbana da prefeitura, “a lei ambiental protege 39% da área de Stuttgart, onde são proibidas novas construções”.

Planejada respeitando e protegendo a natureza, também explorou padrões de vento natural e a influência da vegetação. Com isso, a paisagem e a topografia da região são utilizadas para garantir um ambiente atrativo e confortável para os moradores da cidade. A aplicação correta de uma “infraestrutura verde” foi usada para combater o efeito de ilhas de calor urbanas e beneficiou o meio ambiente, aumentando a biodiversidade e a qualidade do ar.

Objetivos

• Melhorar a gestão de ilhas de calor e a qualidade do ar na cidade

• Preservar os corredores verdes e áreas parcialmente construídas com solo exposto em áreas de encosta

• Promover melhor circulação do ar em toda a cidade

• Construir áreas verdes e tetos verdes

• Promover a proteção da biodiversidade

Resultados

• A aplicação da "infraestrutura verde” foi usada para combater o efeito de ilhas de calor urbanas e beneficiou o meio ambiente, aumentando a biodiversidade e a qualidade do ar

• A cidade tem um planejamento estratégico visto como um dos melhores exemplos de gestão de ilhas de calor em todo o mundo

• Devido à preocupação de se evitar o acúmulo e criação de ilhas de calor, há, em Stuttgart, cerca de 60% de cobertura vegetal, com:

- 5 mil hectares de florestas

- 65 mil árvores em parques e 35 mil nas ruas

- 300 km² de telhados verdes

- 32 km de trilhos de bonde gramado

• Hoje em dia, mesmo que ainda haja pequenas formações de ilhas de calor na cidade (6% de seu território), essas ocorrências estão ficando cada vez mais raras

Instituições envolvidas

• Prefeitura de Stuttgart                   

Fontes                       

http://sustainablecities.dk/en/city-projects/cases/stuttgart-cool-city

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,stuttgart-tem-60-de-cobertura-verde,683174,0.htm

14
última modificação: seg, 29/04/2013 - 16:47