Início > Boas Praticas > Uma visão global do transporte - Plano de Mobilidade Urbana

Uma visão global do transporte - Plano de Mobilidade Urbana

Lyon

Continente: 
Europa
País: 
França
População (Ano): 
1.700.000 hab.
O Plano Diretor de Mobilidade Urbana de Lyon combinou uma série de objetivos - incluindo a redução do tráfego automóvel, o desenvolvimento do transporte público, o estímulo à locomoção de bicicleta e a pé, a redução do número de acidentes e da poluição - além de promover a igualdade social e a redistribuição do espaço urbano.

Descrição

A lei de qualidade do ar na França, de 1996, determina o desenvolvimento dos planos de mobilidade urbana (‘plans de déplacements urbains’) a fim de promover o transporte público e assegurar um elevado nível de proteção ao meio ambiente.

Para resolver os problemas relacionados aos transportes, a cidade de Lyon, iniciou um plano global de mobilidade, o Plano Diretor de Mobilidade Urbana (UMMP), que envolve os 55 municípios da mesma região. O plano, aprovado em 1997, após dois anos de estudo e consulta, especifica objetivos e metas em todas as áreas da mobilidade. Foi criado um observatório da mobilidade para avaliar as diferentes ações.

O observatório realizou uma extensa rede de monitoramento da qualidade do ar e passou a registrar todas as despesas ligadas à mobilidade.

São acompanhados 19 temas, tais como redução do tráfego motorizado, desenvolvimento dos transportes públicos, intermodalidade, aumento das viagens a pé, desenvolvimento do ciclismo, estacionamento, movimentação de cargas na cidade, ruído gerado pelos veículos, segurança rodoviária, poluição do ar e consumo de energia, igualdade social, acessibilidade, qualidade dos espaços públicos, entre outros.

O Plano Diretor de Mobilidade Urbana combinou uma série de objetivos, além de promover a igualdade social e a redistribuição do espaço urbano. A comissão nacional acompanhou o progresso do UMMP.                           

Objetivos

• Elaborar uma estratégia global, garantindo a coerência de todas as decisões sobre os meios de transporte e buscando as complementaridades.

• Reduzir o tráfego de automóveis, desenvolver o transporte público, estimular a locomoção por meio da bicicleta e a pé, reduzir o número de acidentes e o índice de poluição, a fim de harmonizar a distribuição de meios de transporte, criando condições para uma cidade agradável e solidária.

• Favorecer uma mobilidade sustentável.                               

Cronograma

• 1997: a Grande Lyon adotou Plano de Mobilidade Urbana, com quatro pontos principais - duas linhas de bonde, estacionamentos de intercâmbio nos limites da cidade, um plano de acessibilidade à rede de transportes e o desenvolvimento de áreas para pedestres e ciclovias.

• 2003: o plano é revisado, introduzindo duas novas leis: uma que prevê uma avaliação e revisão da política de transportes a cada cinco anos, e outra que estimula uma integração dos projetos de urbanismo e transporte de Lyon e cidades da região.

• 2009: É adotado o “Plan Modes Doux”, que visa um maior foco sobre os pedestres e ciclistas.    Resultados

• Implantação do Lyon Vélo’v (Bicicletas de livre acesso): mais de duas mil bicicletas disponíveis em 173 postos na área urbana de Lyon (perto de estações de transportes públicos), 24 horas por dia.

• Tramways franceses: até hoje mais de 300 km de linhas de bonde foram construídos nas principais cidades francesas, entre elas Lyon, que hoje tem aproximadamente 50 km; a ampliação da rede foi possível devido aos inúmeros atrativos (boa acessibilidade e alta capacidade, conforto, baixo nível de ruído e emissões zero no local, pois são movidos a eletricidade);

• A inserção de Tramways, nas ruas com trânsito intenso, apresentou-se como alternativa para a renovação de áreas urbanas degradadas, a redução o tráfego rodoviário e a devolução do espaço público aos ciclistas e pedestres.

• O eixo fluvial Rhone-Saone permite o tráfego de mercadorias através do porto de Villefranche-sur-Saone e de Porto Edward Herriot. O último tornou-se uma das portas principais do Porto Marselha.                   

Instituições envolvidas

• Comitê Consultivo de Mobilidade Urbana:

• Conselho do Grande Lyon

• SYTRAL (JointTransport Administração para o departamento de Rhone e para a aglomeração de Lyon),

• Parceiros econômicos

• Representantes dos usuários qualificados

• Prefeitos convidados e interessados                           

Fontes

http://www.tcl.fr/

http://sustainablecities.dk/en/city-projects/cases/lyon-an-overall-vision-for-transport-urban-mobility-master-plan

http://www.cardiff.ac.uk/archi/programmes/cost8/case/transport/france-lyon.pdf

http://www.grandlyon.com/Deplacements.48.0.html   

38
última modificação: qui, 02/05/2013 - 20:02