Início > Noticias > Por que morrem tantas pessoas em acidentes de trânsito no Brasil?

Por que morrem tantas pessoas em acidentes de trânsito no Brasil?

Problema foi tema da entrevista de Jorge Abrahão e Carlos Aranha à Rádio CBN, na qual destacam que cerca de 47 mil pessoas foram mortas dessa forma no país em 2016

Por Airton Goes, do Programa Cidades Sustentáveis 

Iniciada domingo (16), a Semana da Mobilidade vai até sábado (22), quando se comemora o Dia Mundial sem Carro. O período convida as pessoas a refletirem sobre a vida nas cidades, especialmente sobre questões relacionadas ao transporte urbano. 

Ao abordar a Semana da Mobilidade em entrevista à Rádio CBN, o coordenador-geral do Programa Cidades Sustentáveis, Jorge Abrahão, e o coordenador do Grupo de Trabalho (GT) Mobilidade Urbana da Rede Nossa São Paulo, Carlos Aranha, destacam um dos graves problemas nacionais: o número de mortes no trânsito. 

Em 2016, o Brasil registrou cerca de 47 mil mortes no trânsito — e 400 mil pessoas ficam com algum tipo de sequela –, segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária. 

Desde a implantação do Código Nacional de Trânsito, em 1998, uma série de medidas positivas foram adotadas, como a Lei Seca, uso de cadeirinha para crianças e obrigatoriedade de airbag frontal nos veículos novos. Mas, após uma ligeira queda, o número de mortes voltou a subir.

De 2009 a 2016, por exemplo, o total de óbitos saltou de 19 para 23,4 por 100 mil habitantes. Se nada for feito para reverter essa situação, o país não cumprirá a meta estabelecida pela Organização das Nações Unidas, de reduzir pela metade o número de mortes por acidentes de trânsito até 2020. 

O problema parece difícil de ser solucionado. Entretanto, ações executadas por diversos países mostram que é possível, sim, atacá-lo com eficiência.

Recentemente o coordenador do Grupo de Trabalho Mobilidade Urbana da Rede Nossa São Paulo, Carlos Aranha, visitou a Suécia, país onde teve início a “Vision Zero Initiative”, uma iniciativa que visa reduzir a zero no número de mortes no trânsito.

Confira aqui a entrevista de Jorge Abrahão e Carlos Aranha à Rádio CBN