Início > Noticias > Resiliência e sustentabilidade são temas do Dia Mundial das Cidades

Resiliência e sustentabilidade são temas do Dia Mundial das Cidades

Em entrevista à CBN, Jorge Abrahão, do PCS, e Alain Grimard, do ONU-Habitat, destacam a importância de cidades sustentáveis e resilientes

O Dia Mundial das Cidades, comemorado na última quarta-feira (31/10), foi o ponto de partida da entrevista à Rádio CBN de Jorge Abrahão, coordenador-geral do Programa Cidades Sustentáveis (PCS), e de Alain Grimard, oficial sênior internacional e coordenador do Escritório do Brasil e Cone Sul do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat).

Promovida pela ONU, a data foi comemorada pela primeira vez em 2014 e visa estimular o interesse da comunidade internacional para a crescente urbanização global, incentivar a cooperação entre os países para enfrentar os desafios desse processo e contribuir para o desenvolvimento urbano em todo o mundo.

Na edição deste ano, o Dia Mundial das Cidades teve como tema “Cidades Sustentáveis e Resilientes”. De acordo com a ONU, a ideia é encorajar reflexões e ações que transformem os municípios em lugares mais seguros, para proteger e melhorar a vida das pessoas, “não deixando ninguém para trás”. 

Abrahão e Grimard destacaram e explicaram a importância do tema “Cidades Sustentáveis e Resilientes”, e como municípios com essas características podem melhorar a qualidade de vida das pessoas. 

Atualmente, mais da metade da população mundial vive em áreas urbanas e isso faz com que as cidades enfrentem mudanças demográficas, ambientais, econômicas, sociais e desafios espaciais. Sendo que a população Mundial estimada é de 7,6 bilhões de habitantes. 

E estima-se que 5 bilhões de pessoas viverão em cidades até 2030, adicionando uma pressão enorme às questões de moradia, serviços, saúde e trabalho. Além disso, mais de 60% da população urbana terá menos de 18 anos, o que gerará uma demanda forte por serviços de educação.

No Brasil, de acordo com os critérios atuais do IBGE (Censo 2010), 84,4% da população já vive em áreas urbanas e 15,6%, em zonas rurais.

Foto: Pixabay

Confira aqui a entrevista de Jorge Abrahão e Alain Grimard à Rádio CBN